Estado do Rio determina feriado de dez dias e novas medidas contra Covid-19

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram

Será adotado no estado do Rio de Janeiro um feriado de dez dias, entre 26 de março e 4 de abril, como medida de combate à pandemia, conforme foi acertado em reunião neste domingo, dia 21, entre os prefeitos do Rio e Niterói, Eduardo Paes e Axel Grael, e o governador Claudio Castro. No entanto, outras determinações sobre o que abre e o que fecha foram motivo de divergência, pois os prefeitos visariam a adotar regras mais rígidas. Para avaliar a situação, Paes e Grael informaram que vão conversar por videochamada na manhã desta segunda-feira, dia 22, na presença de seus comitês científicos. De tarde, deverá ocorrer uma entrevista coletiva no Solar do Jambeiro, em Niterói, para anunciar o resultado da discussão.

De acordo com a “GloboNews”, as medidas adotadas pelo governo estadual determinam o fechamento de escolas públicas e particulares ao longo dos dez dias de feriado, assim como de praias, parques e clubes. O toque de recolher, que impede a permacência em espaços públicos permanece das 23h às 5h, sendo que fica proibida a venda de bebida alcoólica para pessoas em pé em qualquer horário.

Quanto a bares e restaurantes, a entrada de clientes fica permitida até 21h, com funcionamento até as 23h, com capacidade máxima em 50% e permissão para delivery, drive-thru e retirada de pedidos para casa. Por mesa, poderão se sentar até quatro pessoas. Os hotéis não poderão abrir suas áreas de lazer, exceto academias e áreas de alimentação.

O comércio funcionará das 8h às 17h e serviços, de meio-dia às 20h. Shoppings abrem com 40% da capacidade, de meio-dia às 20h, e indústrias seguem as regras de feriados normalmente. Já as feiras ficam a critério dos próprios municípios.

O funcionamento dos transportes fica das 5h à meia-noite de segunda-feira a sábado e, aos domingos, das 7h às 23h, com fiscalização do uso de máscara e oferecimento de álcool gel nas estações de trem e metrô. Fica proibido, contudo, o fretamento de ônibus intermunicipais e interestaduais, a não ser transporte de trabalhadores.

Em caso de descumprimento, deverá ser aplicada multa, mas o valor ainda não foi anunciado.

mood_bad
  • Ainda não há comentários.
  • Adicionar um comentário